5 de dez de 2011

               Caos     

Tão impregnado!
     Não desembaça, não apaga…
Esfrego até esfolar os dedos
Nódoas.
Tudo cheira, exala !
Por todo canto,
                    Marcas e sombras
Esboços indefinidos.
                  Cabeças sem corpo
                  Peito sem coração
Chegou fazendo festa e se foi.
Deixou a bagunça para o anfitrião...
Injusto! 
                                                        Essencial.