29 de jul de 2010

Borboletas

 
(a due manni)


- As borboletas estão voando!
- Bailam as lindas borboletas...
- Contei dez mil, da última vez
- Diz pra mim: És borboleta também?
- É bem verdade que isso é segredo
- Foi Deus quem as fez...foi Deus que a fez...
- Girando ao redor de nós duas,por todos os lados,Deus pôs as borboletas a bailar...
- Honra a tua beleza,então,menina borboleta...
- Intimamente sinto vergonha de fazê-lo ,compreendes?
- Juro que não...
- Limito-me a minha vontade de voar sem asas...
- Mata a tua vontade e voa...
- Não posso,agora. Preciso enfeitar as asas da imaginação
- Ouve então o que eu digo: Inventa tuas mágicas e não deixe de voar!
- Por que tuas asas são tão grandes e transparentes?
- Quero sempre voar mais alto e passar despercebida !
- Ri,pois, de tua magia ,menina borboleta!
- Sou menina borboleta, e tu? Menina passarinho?
- Tenho em mim um canto alto mas te confesso ainda meu casulo
- Um canto alto que profere nos sonhos...Está no casulo,quando acordada!
- Vim , na verdade, admirar tuas asas,rompendo meu casulo
- Xilique vou ter com você me admirando!
- Zuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuummmm ( a borboleta voou embora )

"Tenho em mim um vôo alto mas confesso meu casulo. Vim , na verdade, admirar tuas asas. Ainda não estou pronta para voar..." ( Ana Fonseca)




5 de jul de 2010






































Ciclo



Parida da desmemória,renasço faminta
No primeiro sopro e despida,a vida me oferece o seio
Alimenta de liberdade.

Engatinho surpresa e ingênua
Primeiros passos,vacilo
No chão que fiz de miragem.

Enamorada do sol e lua
Desperto jovem,quase adulta
Desposo a felicidade.


Agora vestida de tempo
Carrego lembrança antiga
Balbucio estrelas e durmo
Velha, na tenra idade.