21 de abr de 2010

Ensaio





Quando escrevo,sonho acordada!

Já experimentou tal prazer?


Edificar absurdos e demolir.

Avançar e retroceder.

Asseverar-se da tua presença e depois rir do desatino...


Talvez, por isso, eu não me entregue:

Para ter as rédeas da fantasia!


Só que, invariavelmente, mesmo lúcida,os que são ocultos me espreitam.


Já experimentou tal prazer?



19 de abr de 2010

Qual o melhor jeito de unir as três coisas que tanto gosto? Música,imagens e letras?

Assim:


13 de abr de 2010


Nessum Dorma!





















“Nessun dorma! Nessun
dorma! Tu pure, o, Principessa, nella tua fredda stanza, guardi le
stelle che tremano d'amore e di speranza.”






O que oculta,lacônica?


Joga-te ao vento,
livre, fugaz nas sendas?


Profere nos sonhos o
que leva no âmago?


Não dorme para não
sonhar...









Délire






















Invento sons, flanando em dissonâncias.
Entrego-me a harmonia.
Imagino formas,traços e nuances de cores.
Farto-me de espectros.
Anseio sabores e doçuras.
Tenho na boca o gosto da avidez.
Devaneio versos,poesia.
Sorvo síntese.
Então,meu nome e meus olhos em tua boca.

9 de abr de 2010


Clarice Lispector em excerto de Água Viva By Denise























" Algo está sempre por acontecer.
O imprevisto improvisado e fatal me fascina.
Já entrei contigo em comunicação tão forte que deixei de existir sendo.
Você tornou-se um eu.
É tão difícil falar e dizer coisas que não podem ser ditas.
É tão silencioso.
Como traduzir o silêncio do encontro real entre nós dois?
Dificílimo contar: olhei para você fixamente por uns instantes.
Tais momentos são o meu segredo.
Houve o que se chama de comunhão perfeita.
Eu chamo isto de estado agudo de felicidade."

2 de abr de 2010

Aventurar-se por esse mundo virtual, onde se participa de orkuts,msns,facebooks e afins,me traz alguns desgostos,mas também muitas delícias, surpresas e alegrias.
Uma dessas delícias foi ter conhecido uma amiga que,diariamente, enfeita meu orkut e email com muita poesia e muitos textos ótimos.
Então...

Clarice Lispector by Denise

























“...Eu queria tanto estar junto de você para contar minhas experiências,
pois há certos momentos em que o primeiro dever a realizar
é em relação a si próprio.
Para vencer minhas repulsas e meus sonhos,
tive que cortar meus aguilhões –
mas até isso é perigoso,
pois não se sabe qual deles sustenta o edifício inteiro .

Nunca diga : descobri que ainda há muita coisa viva em mim;
mas sim, eu estou viva!

Ouça meu pedido:

respeite a você mesma mais do que aos outros,
respeite mesmo o que é ruim em você -
sobretudo o você imagina que é ruim em você
e não queira fazer de você uma pessoa perfeita –
para mim é esse o único meio de sobreviver.

Pegue para você o que lhe pertence,
pegue tudo o que sua vida exige.

Pois verdadeiramente imoral é desistir de si mesma.

Não pactue com a comodidade de alma:

tenha coragem de se transformar..."


( Carta escrita por Clarice Lispector à sua irmã Tânia Kaufman )