13 de abr de 2010



Délire






















Invento sons, flanando em dissonâncias.
Entrego-me a harmonia.
Imagino formas,traços e nuances de cores.
Farto-me de espectros.
Anseio sabores e doçuras.
Tenho na boca o gosto da avidez.
Devaneio versos,poesia.
Sorvo síntese.
Então,meu nome e meus olhos em tua boca.

2 comentários:

Pâmella Roberta disse...

- Palavras que dispertam um mix de sentimentalismo ..
Adorei o Blog.
Parabéns!

In Paradisum disse...

Muito obrigada,lindona!!!