27 de mar de 2010

Distância Enorme



















A distância sempre existiu e sempre foi enorme.
Nasci com ela cravada no peito e a chamei de "vazio".
Por várias vidas busquei, nas mais diversas formas...
Encontrei as mais sábias palavras, os mais doces sorrisos, os mais belos lugares, a melodia perfeita,mas ainda assim a sentia, corroendo-me as entranhas.
Procurei também no lado escuro, nas fendas, nas pontas que machucam, nos gritos estridentes, nas palavras que entristecem, nas visões dilacerantes...difícil.
Lutei com o vazio, por momentos fui iludida e me iludi, jurei ter encontrado a cura, mas a distância voltava e marcava presença. Faltava um pedaço de mim.
Ah, pedaço de mim! Que meu suspiro é por ti, mas é pela metade...
Que meu coração bate, mas bate pesado...
E o meu olhar vai com você, porque te olho por onde quer que vá.

Nenhum comentário: