19 de jun de 2010














Carta de Mim


Escrevo pra mandar notícias daqui,dentro de mim.

Faz sol,a tarde caminha para o fim e sorri.Tem nos olhos o brilho de quem espera a noite esperta.

A temperatura é estranha: um misto de cabeça quente,pés gelados e mãos fervendo, inquietas.

A visão é um tanto confusa,embaçada por lembranças recentes,objetos emaranhados nas coisas que anseio por ver.

Ouço música aqui dentro.Ouço também o descompasso,coração atabaque.

A garganta ora liberta o grito,ora tranca e faz um nó,como se quisesse impedir lágrimas.

Lágrimas na garganta,nó nos olhos.

O fluxo do sangue nas veias está normal,mas há que se ter prudência! Nunca se sabe dos congestionamentos do coração.

Mas a tarde ainda me sorri,faceira,convidando pra dançar...E nesse vou - não - vou do corpo inteiro,escrevo notícias daqui,dentro de mim.


Nenhum comentário: