20 de ago de 2012


No Compasso ( A Dança )

Sangue
Bombando nas veias, clamando por vida
Sonho
Alimento da alma, povoando a mente
Riso
Encantando os ouvidos, curando a cegueira
Choro
Lavando tristeza, regando alegria
Luz
Nos olhos da gente, vacilo da idéia
Lamento
Dos desesperados, ou dos que lastimam
Som
Na ginga da dança, quebrando o silêncio
Nada
O avesso de tudo, de quem não precisa
Tempo
Ponto de partida, limite da espera

Fim.











Nenhum comentário: